Dúvidas comuns

Abaixo estão listadas as perguntas e respostas mais frequentes sobre o serviço de tradução. Caso sua dúvida não esteja listada aqui, por favor, entre em contato.

  • 1
    O que é tradução pública?
    Popularmente conhecida como tradução juramentada, a tradução pública é uma tradução oficial e certificada, realizada pelo tradutor público.
  • 2
    Para que serve a tradução pública?
    A tradução pública é exigida legalmente no Brasil e em diversos países para que documentos redigidos em língua estrangeira produzam efeito legal em repartições da União, dos Estados e municípios, em qualquer instância, Juízo ou Tribunal, bem como em entidades mantidas, fiscalizadas ou orientadas pelos poderes públicos (artigo 157 do Código de Processo Civil e Decreto Federal 13609 de 21/10/1943).
  • 3
    Qual o período de validade da tradução pública?
    A tradução pública possui validade indeterminada, como uma escritura lavrada em cartório.
  • 4
    Onde a tradução pública é válida?
    Por ter fé pública, a tradução pública é válida em todo o território nacional. Suas versões para idiomas estrangeiros são reconhecidas em praticamente todos os países do mundo.
  • 5
    Quem é o tradutor público?
    Mais conhecido como tradutor juramentado, é um profissional liberal reconhecido pelo Ministério do Trabalho, devidamente concursado e habilitado pela Junta Comercial de seu Estado, sendo nomeado pelo governo estadual para atribuir fé pública às traduções que realiza. Ao assinar uma tradução pública, o tradutor juramentado afirma, perante a lei e a sociedade, que o documento original ao qual ela se refere é legítimo e que seu conteúdo traduzido está correto e em conformidade com as práticas de linguagem entre as duas línguas e as duas culturas envolvidas no processo tradutório em questão.
  • 6
    Quem regulamenta o trabalho do tradutor público?
    As juntas comerciais dos Estados da Federação regulamentam o trabalho dos tradutores públicos brasileiros. Em São Paulo, a Junta Comercial do Estado de São Paulo –JUCESP expede deliberações que devem ser seguidas pelos tradutores e as tabelas oficiais de preços (emolumentos) que devem ser praticados no Estado.
  • 7
    Quanto custa uma tradução pública?
    Os valores para cada tipo de documento traduzido são tabelados pela Junta Comercial do Estado de São Paulo – JUCESP, órgão que regulamenta e fiscaliza as traduções públicas no Estado. Clique aqui e veja a deliberação da JUCESP
  • 8
    Como se faz um orçamento para uma tradução pública?
    O orçamento de uma tradução juramentada é feito por aproximação. Analisando o documento original, o tradutor avalia o valor médio do custo e do prazo de execução do serviço. O preço final exato só é conhecido ao final do trabalho, quando são contados os caracteres sem espaços efetivamente obtidos na página oficial do tradutor. Cada grupo de mil caracteres sem espaços equivale a uma página.
  • 9
    A tradução pública é mais cara que uma tradução comum?
    Não. Os preços das traduções juramentadas estão dentro dos valores de mercado praticados por tradutores profissionais em diferentes regiões do País. Às vezes, podem ser até mais baratas que traduções comuns.
  • 10
    Um tradutor comum pode realizar a tradução juramentada?
    Não. Como a tradução juramentada tem fé pública, ela tem o valor equivalente ao de um documento registrado em cartório. Quando uma pessoa compra um imóvel, por exemplo, não basta ela própria escrever um documento afirmando que a transação foi feita. Ela necessita de um notário público para redigir a escritura e atestar que aquela negociação é legítima aos olhos da sociedade. Da mesma maneira, para se atestar que o conteúdo de uma tradução está correto, ela necessita ser redigida e protocolada pelo tradutor público, que é a pessoa certificada pelo Estado para realizar essa tarefa.
  • 11
    Como é a apresentação gráfica da tradução pública?
    Por ter valor semelhante a uma escritura lavrada em cartório, a tradução juramentada apresenta breves textos de juramentação, que contêm a abertura e o encerramento do trabalho, para que o documento ganhe a legitimidade de um documento público. Além disso, o tradutor redige notas que descrevem sinais gráficos presentes no documento original, tais como carimbos, selos, assinaturas, anotações consulares, rasuras e desenhos, por exemplo.
  • 12
    Em que situações a tradução juramentada é mais solicitada?
    Intercâmbio cultural, estudantes interessados em fazer pós-graduação no exterior ou que estejam retornando ao País, estrangeiros que fazem negócios no Brasil, brasileiros que fazem negócios no exterior, que vão residir em outros países, estrangeiros de mudança para o Brasil, brasileiros que vão se casar com estrangeiros, que desejam ratificar divórcio efetuado no exterior, registro de nascimento ou óbito de brasileiros no exterior, validação de carteiras de habilitação estrangeiras no Brasil, entre outras.
  • 13
    Que tipos de documentos são comumente traduzidos e juramentados?
    Currículos, certificados e diplomas, históricos escolares, cartas de apresentação, atestados de antecedentes, declarações, procurações, atestados médicos, ordens de pagamento, cadernetas de vacinação, cédulas de identidade, certidões de registro civil, certificados de propriedade, carteiras de habilitação, correspondências, sentenças judiciais, petições, cartas rogatórias, pareceres jurídicos, contratos, entre outros.
  • 14
    Sou fluente em inglês. Posso eu mesmo traduzir um documento e pedir a um tradutor público para assinar minha tradução?
    Não. O tradutor público tem responsabilidade pelo conteúdo integral da tradução dos documentos públicos sob sua incumbência. Os textos sob sua responsabilidade devem ser, portanto, de sua própria autoria.